Marketing 5.0: Tecnologia e Novos desafios

O marketing está em constante processo de mudança. Mudam-se hábitos de consumo, consumidores e formas de interação em vendas e processos decisórios. A nova Era do Marketing está mais interativa pela tecnologia e exigindo mais recursos em seus processos. Ao mesmo tempo, com tantas inovações tecnológicas, é crescente a humanização e a empatia em relação ao consumidor.

A nova fase do Marketing é a denominada 5.0, com base nas novas tecnologias e modelos de negócios ágeis para os desafios dos novos tempos que estamos vivendo. Cada fase do Marketing é um complemento da anterior e são aplicadas com o intuito de ampliar possibilidades junto ao mercado e seus consumidores.

Para entender essa nova fase, precisamos rever os conceitos anteriores

Conceito de Marketing 5.0
“No marketing 5.0 queremos reconhecer as novas ferramentas digitais que os profissionais de marketing usarão cada vez mais. Inteligência artificial (IA) e algoritmos, automação de marketing, robótica, sensores e Internet das Coisas, realidade virtual e aumentada, processamento de linguagem natural (Siri, Alexa), chatboxes, neuromarketing e ciência cerebral”. (KOTLER, 2020)
As novas tecnologias se fazem presentes no dia a dia das lojas, sejam físicas ou virtuais. Seja o app de acesso para novos produtos e serviços de fornecedores, a interação com as redes sociais, a forma de vender e receber pedidos além da adaptação à nova realidade da pandemia.
O Marketing 5.0 tem como foco, a mudança cultural pela qual o mercado está passando. Consumidores estão cada vez mais atentos com os valores das marcas e se preocupam em consumir de empresas com que se sintam conectados. Valores humanos como justiça, responsabilidade social e ambiental, são considerados importantes e o público espera que estes se refletem nas ações e comunicação das marcas. O público entendeu o valor que tem para as marcas e usarão isso em favor das mudança. Empresas que ignoram a necessidade do público de se sentirem amparadas em meio ao cenário em que vidas são perdidas terão menos espaço. Por outro lado, aquelas que acompanharem as mudanças e se adaptarem podem encontrar um terreno fértil para crescimento no pós-crise.

E mesmo em tempos de saltos tecnológicos, a necessidade de humanização e entender mais as necessidades e desejos dos consumidores é um fator diferencial ( e repare que em todas as fases do marketing é notória a importância do consumidor e estudos relacionados ao comportamento do consumidor).
O Marketing 5.0 é mais sensorial e valorativo. Focado na preocupação com o engajamento do coletivo, através das redes e ações sociais e a amplitude das possibilidades de adaptação pela escassez de recursos. Hoje temos mais recursos tecnológicos porem cada vez menos recursos ambientais. Os valores como empatia, resiliência, criatividade e flexibilidade são os principais conceitos para um marketing mais valorativo, o sensorial entra com o neuromarketing e a inteligência artificial em proporcionar ações de marketing mais direcionadas.
Como trabalhar a prática do Marketing 5.0
“Busca atingir o lado emocional dos consumidores. Converte os consumidores em embaixadores da marca. Apoia causas justas, demonstra responsabilidade social e ambiental corporativa. Utilizar o Marketing sensorial para chegar os cinco sentidos do consumidor.” (Daniel P. Serrano – portal do marketing).
Experiências sensoriais e técnicas de vendas voltadas ao bem estar do cliente, dentro de uma anamnese mais detalhada sobre hábitos de consumo e valores para os consumidores. Avaliar mais a fundo os tipos de serviços prestados, além dos produtos ofertados, que haja uma combinação entre eles voltadas ao que é melhor ao cliente, pela escolha dele em virtude da oferta de mercado. E dos diferenciais que podem ser feitos em relação a isso.
Trabalhar a rede social voltada à exposição de produtos, serviços e diferenciais (layout da pagina, marca e fotos). Manter atualizados dados do cliente, com a analise dos produtos e serviços adquiridos. Usar algoritmos para analise de dados relevantes de mercado e amplitude da gama de serviços. Preparar a equipe de colaboradores para uma linguagem focada na experiência do cliente e seus sentidos, além da atualização sobre recursos tecnológicos.

COMPARTILHE

Você também vai gostar